PUBLICIDADE
Estado de Poesia Alexandre d' Oliveira
02/01/2019 19:00 em Novidades

Estado de Poesia    

 Alexandre d' Oliveira

 

               É certo que você gostou e a todo o momento fez de tudo para que nada chegasse ao final. Você a qualquer momento recorda que tudo foi silente, e que tinha em mente que nada a afastaria de tudo que passou a ser em sua vida. Mas, como bem sabemos a vida tem dessas coisas, é bastante passageira, e por ser efêmera jamais avisa aonde poderá de repente fazer uma pausa, onde nesta caminhada alguém haverá de ficar.  Ficar com seus pensamentos, revivendo seus meros momentos, sem com que além do mais possa querer algo explicar onde por tudo se registra sentimentos, e mesmo assim, em determinado momento, voltamos a pensar em tudo em que deixamos de algum modo.  E como diz Chico Cesar:   

            De enganos livres que eu tinha porque queria  por não saber que mais dia menos dia  eu todo me encantaria pelo todo do seu ser  Para misturar meia noite, meio dia  E enfim saber que cantaria a cantoria  que há tanto tempo queria a canção do bem querer

                E em estado de poesia. Ficávamos no tempo, no tempo, a gente viu ressurgir outro momento, sem ter como deste que seja por algum instante recordar.  E foi assim, que cheguei à conclusão que muito a gente ama que muito bem a alguém a gente quer. Entretanto, nosso coração quando nem tanto acostumado por algum motivo soluça, porque já não é tempo para querer retornar no tempo e apenas por mais algum tempo vaga sem aferir outro sentimento senão amar.  Amo como ama o amor.

      Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. E assim o que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo...  

         Chega tem hora que ri de dentro pra fora.  Não fica nem vai embora é o estado de poesia

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!